Atualização sobre o COVID-19

A NOSSA ASSISTENTE SOCIAL RESPONDE:

Criámos este espaço para responder a algumas das questões mais frequentes que os nossos utentes nos têm colocado.

1 – Quando posso voltar a marcar tratamentos para outra clinica?

Tendo sido declarado o Estado de Emergência, e dando seguimento às recomendações e medidas aprovadas, as nossas unidades não poderão aceitar pedidos de marcação para diferentes clínicas. De modo a minimizar a propagação do vírus, a deslocação para outra áreas geográficas não é aconselhada de forma a não promover a propagação do vírus noutras localidades do país. Estamos a seguir todas as recomendações e o Plano de Contingência a que somos obrigados, de forma a proteger com segurança quer os nossos utentes, quer os profissionais das clinicas. Logo que possível as marcações serão retomadas e a sua clínica irá informá-lo atempadamente.

2 – Pretendo que seja um familiar a assegurar o transporte para a clinica, como posso proceder?

Pode sempre optar por vir com um familiar, em vez de ser transportado em ambulância, devendo acautelar todas as medidas de proteção. Tenha presente que deverá informar atempadamente a clinica desta decisão, para o seu transporte de ambulância ser temporariamente suspenso. Para esta deslocações, não há quaisquer apoios financeiros. Aconselha-se ter na sua posse uma declaração da clinica que refira o nome e o n.º de identificação do familiar que o acompanha. No caso do seu concelho ter sido decretada a necessidade de cordão sanitário, a declaração devera conter os dias de tratamento, horário, matrícula do veículo e identificação do condutor.

3 – Necessito de receitas do Médico de Família, como posso solicitar sem me deslocar ao Centro de Saúde?

Poderá contactar o seu Centro Saúde por telefone ou por email. Deverá ter consigo a seguinte informação: número do cartão de utente, nome dos medicamentos e as quantidades pretendidas e certificar-se de que os seus contactos se encontram atualizados. As receitas seguirão diretamente para o seu telefone, evitando assim a deslocação ao centro de saúde. Informe-se no seu Centro de Saúde sobre outras situações, como consultas programadas, problemas de saúde urgentes.

4 – Como Grupo de risco, tenho prioridade nos serviços?

As pessoas com deficiência ou incapacidade, grávidas, pessoas acompanhadas de crianças de colo, profissionais de saúde ou outras pessoas que se encontrem numa situação de especial vulnerabilidade em virtude da COVID-19 devem ser atendidas com prioridade em estabelecimentos abertos. Tendo sempre presente a distância mínima de dois metros entrepessoas, e a permanência pelo tempo estritamente necessário à aquisição dos produtos.

5 – Preciso de ir levantar a minha pensão, e para isso necessito sair de casa. O que posso fazer para receber a pensão em casa?

Não vai precisar de se deslocar presencialmente às lojas dos CTT. Os correios organizaram-se para dar apoio nestas situações, apesar de terem na mesma em funcionamento lojas ao longo do país e com horários mais alargados. O que pode então fazer?  Em primeiro lugar deverá ligar para a linha de apoio dos CTT 707 26 26 26 e solicitar receber no seu domicilio em numerário. Necessita ter consigo o vale e o seu documento de identificação. O seu pedido fica registado pelo operador. O vale necessita ser assinado, no entanto não interfere com a entrega do valor.

6 - E se for um familiar que me levanta a pensão, como fazer?

Esta situação também é possível, deverá então assinar no verso do vale e o seu familiar fazendo-se acompanhar do seu documento de identificação e da sua própria identificação pode efetuar o levantamento do vale, dirige-se a loja dos CTT. Ou solicitar se adequado passar a receber por transferência bancária.

7 – Fazendo parte do grupo de risco no âmbito do Covid-19, doente renal em programa regular de hemodiálise a trabalhar que direitos tenho.

As questões laborais e a proteção dos trabalhadores têm sido uma das preocupações governamentais que têm vindo a serem regulamentadas. Até ao momento os seus direitos mantem-se e são os mesmos de um outro trabalhador com uma doença crónica. Atendendo à variedade de situações que possam ocorrer sugere-se que fale com a Assistente Social da sua clinica e/ou contacte com a linha da segurança Social para esclarecimentos adicionais.

8 - Tenho filho menor de 12 anos e sou doente renal crónica em hemodiálise que direitos tenho.

Sabemos até ao momento que se irá manter o encerramento dos estabelecimentos de ensino e que o terceiro período do ensino básico se vai manter com a interrupção das aulas presenciais. Há um pacote de medidas já decretadas pelo governo no que se refere à assistência a filho menor ou portador de deficiência. Mantem-se o direito a receber 66% da remuneração base pago em partes iguais pela Segurança Social e pela empresa. Segundo a legislação, só há direito ao apoio de assistência à família se nenhum dos pais estiver em regime de teletrabalho. Gostaríamos de deixar uma nota que as situações devem ser vistas caso a caso, não se podendo generalizar a outras situações e que é importante sempre o contacto com a linha da segurança social para se obtenção de esclarecimentos adicionais.

8 - Acusei Covid-19 que apoios sociais posso recorrer.

Aconselha-se sempre o contacto com a Assistente Social da clinica para se acionarem respostas locais a nível alimentar, entrega de medicação, e outras respostas que possam ser necessárias.

9 - A minha documentação perdeu a validade, como posso renovar

Neste momento as recomendações vão no sentido de nos mantermos em recolhimento domiciliário e que se utilizem os serviços públicos disponíveis online. O governo decretou de que os documentos que expiraram depois do dia 24 de fevereiro se mantem válidos até o dia 30 de junho para todos os efeitos legais. Assim se caducar o seu cartão do cidadão, autorização de residência, carta de condução, neste momento não se encontram a ser renovados e pode continuar a apresenta-los nos serviços que os solicitem.

10 – Preciso ter uma Declaração para deslocações para os tratamentos?

Enquanto se mantiver em vigor o recolhimento domiciliário aconselha-se ter consigo uma justificação para deslocações que sejam para o tratamento e/ou os familiares que o possam acompanhar nessa deslocação. Ter consigo o cartão de utente da clinica é um documento que comprova que é doente renal crónico em tratamento de hemodiálise. Estão previstas outras deslocações como por exemplo, para prestar apoio de familiares mais vulneráveis, aquisição de bens e serviços, para procura de trabalho, entre outras. Pode sempre falar com a Assistente Social para o esclarecer sobre esta documentação.

12 – Estou na clinica em tratamento e há suspeita de que poderei ter Covid-19, tenho direito ao transporte?

Sim, mantem-se o direito ao transporte, de modo geral, será a sua transportadora habitual que irá assegurar o transporte quer seja para a clinica quer seja para um hospital.

Para mais esclarecimentos contacte a Assistente Social da sua clinica.

 

INFORMAÇÕES PARA OS TRANSPORTADORES DE DOENTES EM HEMODIÁLISE

As Precauções Básicas de Controlo de Infeção (PBCI) aplicam-se partindo do princípio que todas as pessoas, e particularmente os doentes transportados, podem constituir um risco de transmissão e nesse sentido, destinam-se a prevenir a transmissão cruzada proveniente de possíveis fontes de infeção.

Os veículos de transportes de doentes não urgentes, por transportarem várias pessoas ao longo de um dia, podem inadvertidamente contribuir para a transmissão indireta do vírus SARS-CoV-2, causador da doença COVID-19. De acordo com a literatura, o vírus pode permanecer ativo em diversas superfícies à temperatura ambiente por longos períodos, desde horas a dias.

Os doentes em programa regular de hemodiálise constituem grupo de risco, pela debilidade ao nível do sistema imunitário decorrente da Doença Renal Crónica.

O cumprimento das PBCI garante a segurança dos doentes, dos profissionais de saúde e de todos os que entram em contacto com os serviços de saúde, pelo que devem ser adotadas por todos.

Para mais informações, consulte e imprima os nossos documentos de suporte.

 

Importante | Atualização sobre o COVID-19

Para a Fresenius Medical Care, a saúde e a segurança dos doentes, colaboradores e parceiros é a nossa principal prioridade. Estamos a acompanhar de perto e a monitorizar forma contínua a situação, por forma a garantir que as nossas práticas são as mais adequadas e apropriadas perante a atual evolução dos acontecimentos.

Na nossa atividade cuidamos de alguns dos doentes mais vulneráveis do sector da saúde, estamos atentos a esta fragilidade e à necessidade de maior proteção, para tal redefinimos as nossas práticas de higiene e controlo de infeção, criámos uma task force para acompanhar os desenvolvimentos da situação, rever e implementar todas as medidas necessárias e estamos em contato permanente com as autoridades de saúde, seguindo rigorosamente as suas orientações.

Implementámos planos de contingência em relação ao COVID-19 nas nossas clínicas de diálise e nos serviços de suporte, nomeadamente a assistência técnica e a distribuição de produtos e mantemos um diálogo contínuo com as nossas equipas e com as autoridades de saúde.

Conscientes da dependência que os doentes em diálise têm dos nossos serviços, reforçámos as nossas medidas de precaução a longo prazo e de modo a que os nossos planos de contingência garantam aos nossos doentes a manutenção dos cuidados de diálise, conforme necessário, mesmo numa epidemia em larga escala.

Também tomámos precauções no que respeita à segurança dos nossos colaboradores. As nossas equipas clínicas são especialistas em práticas de higiene e controlo de infeção. Adicionalmente desenvolvemos planos de contingência para a nossa sede e escritórios centrais em caso de agravamento da situação. Emitimos também diretivas claras no que respeita a restrições de viagens e deslocações, cancelámos todas as reuniões e eventos que envolvesse um maior número de pessoas e todos os eventos agendados foram adiados ou convertidos em reuniões virtuais.

Dado o facto de os doentes em diálise geralmente serem mais expostos às graves consequências das doenças respiratórias, como medida de precaução solicitámos aos nossos doentes em diálise que limitassem ao máximo as suas deslocações, tanto dentro como para fora do país, durante a epidemia de COVID-19. Para proteger os nossos doentes e as nossas equipas, decidimos suspender temporariamente o programa de diálise em férias e o programa de exercício físico. No caso do programa de diálise em férias, esta situação significa que atualmente não aceitamos novos doentes em férias (nacionais e internacionais) para tratamento nas nossas clínicas.

Contamos com a colaboração de todos, em relação à responsabilidade individual, para em conjunto superarmos este período complexo.

Contamos consigo, conte connosco.

Esteja atento e proteja-se. Faça download do nosso folheto Coronavírus e a Doença Renal.

Clique aqui para localizar as nossas unidades de diálise. Para mais esclarecimentos contacte diretamente a sua clínica de diálise.

Para dúvidas e questões, envie um e-mail para: fmcportugal@fmc-ag.com

 

Informações importantes sobre o COVID-19 para os nossos pacientes

Disponibilizamos algumas informações importantes para si.

Neste momento e também num futuro próximo, poderá observar alterações no unidade de diálise. Os nossos centros de diálise vão permanecer abertos durante a pandemia, a nossa cadeia de abastecimento de produtos é estável. Temos equipas especializadas na área do controlo de infeção. Com base no seu historial clínico e nos seus sintomas, a equipa da clínica pode alterar a sua rotina habitual. Por favor cumpra.

Se tiver alguma dúvida, incerteza ou se algum membro da sua família ou pessoas à sua volta estiverem em contato com o vírus, fale com a nossa equipa clínica.

COVID-19

O novo Coronavírus designado SARS-CoV-2 é uma nova variante de vírus da família Coronavírus, que está a afetar o mundo inteiro. Este vírus, causa doenças respiratórias, que podem ir de leves ou moderadas, desde semelhantes a uma constipação a doenças mais graves como a Síndrome Respiratória Aguda Grave. No entanto, a maioria das pessoas recupera da doença sem necessidade de tratamento especial. A doença é transmitida através das gotículas expelidas quando tossimos ou espirramos, ou ao tocarmos em superfícies infetadas pelo vírus com as mãos e a seguir ter contacto com os olhos, nariz ou boca, com as mãos contaminadas.

É tempo de colocarmos o nosso foco na prevenção.

Caso tenha alguma questão ou dúvida fale com a equipa da clínica ou ligue para a linha SNS 24 - 808 24 24 24.