A NephroCare utiliza cookies no site para melhorar a experiência do utilizador e fornecer o melhor serviço possível. Ao continuar a navegar no site, irá concordar com a sua utilização. Para mais detalhes, consulte a nossa política de privacidade.

Nutrição para doentes em diálise peritoneal

Uma vez que os rins perderam a capacidade de equilibrar os eletrólitos e remover os resíduos e excesso de líquidos, é necessário um olhar mais atento aos seguintes tópicos.

Energia e proteínas

A energia é obtida principalmente a partir de hidratos de carbono e gordura. Como os doentes com insuficiência renal apresentam um maior risco de colesterol elevado, é possível que seja aconselhado a evitar alimentos que são ricos em gorduras saturadas ou colesterol. Leia os rótulos dos alimentos cuidadosamente para determinar o teor em gordura e colesterol. Escolha gorduras não saturadas de uma qualidade superior, como o azeite ou o peixe. Se sofre de diabetes, tenha muito cuidado com a ingestão de doces. A orientação de um nutricionista é sobretudo importante para as pessoas que sofram de diabetes mellitus. Se não comer quantidades adequadas de hidratos de carbono e gordura, as proteínas podem ser utilizadas pelo organismo como energia, com o risco de decompor o tecido muscular para libertar as proteínas.

Não comer quantidade suficiente de proteínas pode causar desnutrição, perda de peso, fraqueza muscular e problemas de saúde. A desnutrição é um sério risco em doentes em diálise. Antes de iniciar a diálise, o nefrologista pode ter-lhe dito para seguir uma alimentação com baixo teor de proteínas para preservar a função renal. Mas agora tem diferentes prioridades nutricionais. A maioria das pessoas em diálise é incentivada a comer o máximo possível de proteínas de "alta qualidade" (por exemplo, peixe, carne).

Líquidos e sódio

Os líquidos ajudam a manter a nossa estrutura corporal, a atividade das células e a temperatura corporal. Quando os rins falham, o excesso de líquidos não é removido do organismo e torna-se necessário restringir a quantidade diária de ingestão de líquidos.

O cloreto de sódio (sal) é essencial para a regulação da água, transmissão nervosa e função muscular. Quando come alimentos salgados, isso faz com que beba mais líquidos. Sódio a mais pode causar retenção de líquidos. Isto pode provocar edemas e tensão arterial alta e/ou falta de ar. O sódio está presente principalmente no sal de cozinha e nos alimentos pré-confecionados (por exemplo, salsichas, enlatados, piza congelada), mas também, por exemplo, no pão, no queijo e no presunto. Com a ingestão limitada de sal, será mais fácil para si restringir as quantidades diárias de ingestão de líquidos.

Quanto mais água tiver de ser removida durante o tratamento com diálise peritoneal, mais desconfortável se poderá sentir. Os líquidos estão presentes em todas as bebidas, mas também em caldos e sopas, molhos, legumes e frutas. O seu nutricionista irá falar consigo sobre quanto pode beber todos os dias. A restrição de líquidos não é fácil, mas verificará que não é assim tão difícil se seguir as nossas dicas.

Dicas para ajudá-lo a limitar a ingestão de líquidos:

Manter-se fresco vai ajudar a reduzir a sua sede, sobretudo durante períodos em que o tempo estiver mais quente. Beba líquidos frios em vez de bebidas quentes.

  • Se tiver sede entre as refeições, ingira legumes e frutas frios como lanche.
  •  Se for permitido, tome os seus comprimidos com molho ou caldo de maçã.  
  • Se for diabético, mantenha os níveis prescritos de glicose no sangue. Níveis altos aumentarão a sede.  
  • Use chávenas e copos mais pequenos e beba em pequenos goles. 
  • Combata a boca seca: tente enxaguar a boca usando elixir bucal ou escovando os dentes. Chupar doces duros (rebuçados de limão) ou um pedaço de limão ou de lima também vai ajudar. Pode também tentar congelar parte da sua quantidade permitida de água para chupar cubos de gelo.  
  • Não adicione sal aos alimentos.
  •  Evite alimentos ricos em sódio (alimentos pré-confecionados, salsichas, queijo, salame). 
  • Cozinhe com ervas e especiarias em vez de sal.  
  • Não use substitutos do sal. Podem, ao invés, conter potássio. 
  • Evite alimentos tendo sódio indicado no rótulo dos alimentos como um dos cinco primeiros ingredientes.

Potássio

O potássio é um mineral importante para a ação neuromuscular e para o metabolismo das proteínas. Os rins saudáveis removem o excesso de potássio do organismo. Níveis altos podem causar fraqueza muscular e um batimento cardíaco irregular, o que pode ser perigoso.

O potássio está principalmente presente em frutas e legumes como, por exemplo, bananas, damascos e tomate, produtos lácteos e chocolate. O seu nefrologista pode receitar medicação aglutinante do potássio para evitar níveis elevados. Eis algumas dicas para reduzir o consumo de potássio:

Dica

  •  Poderá remover alguma quantidade de potássio das batatas e dos outros legumes: descasque-os, corte-os e mergulhe-os num recipiente grande com água durante várias horas. Substitua a água antes de cozinhar. 
  • As bebidas isotónicas são normalmente ricas em potássio. Consulte o rótulo antes de beber.

Fósforo

O fósforo trabalha com o cálcio para manter a força dos seus ossos e dentes. Os rins saudáveis removem o excesso de fósforo. Os procedimentos de diálise habituais não conseguem remover todo o excesso de fósforo. (Isto pode não se aplicar nas longas sessões de diálise: consulte o seu nefrologista). Uma concentração elevada de fósforo no sangue faz com que o cálcio seja removido dos ossos, tornando-os fracos e mais frágeis: doença óssea renal.

Para evitar que isso aconteça, o nefrologista pode receitar aglutinantes de fósforo, um medicamento que é tomado quando come para “acordar” o fósforo e eliminá-lo.

Limite os alimentos ricos em fósforo como, por exemplo, os produtos lácteos, os frutos secos e o feijão, embora sejam ricos em proteínas. O nutricionista irá orientá-lo sobre como diminuir a ingestão enquanto mantém os níveis de proteínas na sua alimentação.

Suplementos alimentares

Estão disponíveis muitos suplementos alimentares diferentes que são uma boa ajuda para a prevenção da subnutrição ou desnutrição. Se precisar de um suplemento alimentar, o seu nutricionista irá ajudá-lo a encontrar um que seja adequado para si.