Unidade de Hemodiálise do Entroncamento

Os contrastes do Centro

Entre o mar e o interior, vamos encontrar histórias de gentes e cidades, um património cultural único e um vasto conjunto de experiências que inspiram a uma visita mais demorada. Viajar no Centro de Portugal é viajar no tempo. É viajar pelo Património da Humanidade, como assim estão classificados os Mosteiros de Alcobaça (que repousa o amor entre D. Pedro e D. Inês de Castro) e da Batalha (um símbolo de gratidão pela independência de Portugal alcançada na Batalha de Aljubarrota), do Convento de Cristo em Tomar (com seis séculos de construção) e da Universidade de Coimbra. Intimamente ligadas à cidade e à Universidade de Coimbra estão as tradições académicas, as repúblicas de estudantes e a canção de Coimbra.

Falar do Centro de Portugal é também falar de montanha. Todas as estações do ano vão dar à Serra da Estrela, onde há neve para esquiar e sol para caminhar nos mais de 300km de trilhos do Parque Natural da Serra da Estrela. A montanha mais alta e mais famosa é a Serra da Estrela, distrito da Guarda, o primeiro município a nível nacional a integrar a FAO – Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, como “Território de Montanha”.

Mas também pode aventurar-se pela Serra do Caramulo, pela paisagem protegida da Serra do Açor ou pelos tesouros monumentais da Serra da Lousã.

Falar do Centro é ainda falar de Fátima. Mundialmente reconhecido como lugar de culto, Fátima foi consagrada com várias Aparições de Nossa Senhora aos Três Pastorinhos.

Do Ribatejo de Abrantes ao queijo da Covilhã

O centro de Portugal é o centro de lugares excecionais. O castelo de Abrantes (onde existe a NephroCare Abrantes – as restantes clínicas da Região Centro estão no Entroncamento, Coimbra, Guarda, Viseu, Covilhã e Tomar) é o ex-libris da cidade pitoresca, também conhecida por Cidade Florida, graças ao mestre jardineiro Simão António Vieira que foi responsável pelos jardins. No Entroncamento, a visita ao Museu Nacional Ferroviário é obrigatória: uma área de 4,5 hectares desvenda verdadeiros tesouros nacionais, máquinas fantásticas que contam histórias dos trilhos de Portugal. E na Covilhã, deixe-se guiar pelo cheiro e sabor do queijo. No Museu do Queijo, na aldeia de Peraboa, contam-se histórias em honra dos homens e mulheres que se dedicaram à pastorícia. O queijo da Covilhã é imperdível.

Feliz na região de Viseu Dão Lafões

Viseu já foi considerada das melhores cidades do país para se viver. Não faltam motivos para conhecer a região que inspirou Viriato a defender a Lusitânia dos Romanos! Um dos motivos chama-se Percurso Pedestre do Cambarinho, um trilho com aproximadamente 1,5 Km e que preserva um magnífico exemplar da flora portuguesa, conhecido por loendro. E ainda o vinho: ou não fosse este destino berço da casta Touriga Nacional.

Entrar em contacto

Endereço
Rua Companhia Divisionária de Manutenção de Material, 40
Entroncamento
Portugal
Rota ou Rua
Contacte-nos
+351 249 159 700
+351 249 159 709