Notícias

Qui. Jul 13, 2017

Manuel Silva, utente da NephroCare Maia, participa no debate “O exercício físico no Insuficiente Renal Crónico” promovido pela APIR

No passado dia 9 de julho, a Delegação Regional do Norte da Associação Portuguesa de Insuficientes Renais (APIR) organizou a “2ª Caminhada pelo Rim”.

O dia começou bem cedo no Parque Biológico de Gaia. Cerca de 150 participantes, insuficientes renais, familiares e profissionais de saúde puderam conviver nesta iniciativa que teve como principal finalidade, promover a atividade física nesta população.

Após o almoço convívio, seguiu-se o debate “Exercício Físico no Insuficiente Renal Crónico”. Moderado por Domingos Oliveira, presidente da Delegação Regional do Norte da APIR, contou com a participação do Prof. Eduardo Teixeira (Professor do Instituto Universitário da Maia e investigador do Centro de Investigação em Desporto, Saúde e Desenvolvimento Humano) e do Enf. Pedro Martins, coordenador do Programa de Exercício Físico da NephroCare Portugal. Eduardo Teixeira, abordou as recomendações de atividade física propostas pela Organização Mundial de Saúde e os riscos do sedentarismo. De seguida, abordou os benefícios do exercício físico na insuficiência renal crónica, assim como as principais barreiras e motivadores que estas pessoas encontram para a prática de atividade física. Alicerçado nas barreiras descritas nesta preleção e já mais focado no caso concreto dos hemodialisados, Pedro Martins abordou a pertinência de programas de exercício físico intradialíticos e apresentou o programa atualmente em curso em 19 clínicas da NephroCare Portugal.

O debate prosseguiu com mais três intervenções, testemunhos de Insuficientes Renais Crónicos para quem a prática de exercício físico é um elemento fundamental do seu quotidiano. José Alberto Silva, insuficiente renal transplantado, ciclista do grupo Desportivo de Transplantados de Portugal, explicou o seu percurso e a importância que o ciclismo teve na sua recuperação. Nesta intervenção, José Alberto Silva abordou ainda a honrosa participação portuguesa nos Jogos Mundiais de Transplantados. O debate prosseguiu com o testemunho de Ricardo Cunha. Este atleta de trail, recentemente em diálise peritoneal, busca na corrida as forças para ultrapassar esta nova fase da sua vida. O debate terminou com a intervenção de Manuel Silva. Neste caso, não estamos perante um atleta, mas sim de alguém, cujo historial clínico que explicou, o conduziu a um total descondicionamento e ao abandono por completo a prática de exercício físico. Segundo as suas palavras, o início de hemodiálise na NephroCare Maia e a consequente integração no Programa de Exercício Físico, permitiram melhorar a sua condição física. Atualmente redescobriu o gosto pela caminhada e pôde voltar a passear a sua cadela, um elemento crucial para manter os seus níveis de atividade física.

Felicitações à APIR pelo sucesso da iniciativa!