A NephroCare utiliza cookies no site para melhorar a experiência do utilizador e fornecer o melhor serviço possível. Ao continuar a navegar no site, irá concordar com a sua utilização. Para mais detalhes, consulte a nossa política de privacidade.

Encaminhamento e cuidados ao doente

Encaminhamento para serviços especializados

A comunidade nefrológica recomenda o encaminhamento para serviços de cuidados de rim especializados para as pessoas com IRC, nas seguintes circunstâncias:

  • IRA ou queda sustentada abrupta da TFG;
  • TFG <30 ml/min/1,73 m2 (categorias G4-G5 da TFG);
  • um achado consistente de albuminúria significativa (ACR =300 mg/g [=30 mg/mmol] ou TEA =300 mg/24 horas, aproximadamente equivalente a PCR =500 mg/g [=50 mg/mmol] ou PER =500 mg/24 horas);
  • progressão da IRC),
  • aglomerados urinários de glóbulos vermelhos, RBC 420 por campo de alta potência sustentado e não prontamente explicados;
  • IRC e hipertensão refratária ao tratamento com 4 ou mais agentes anti-hipertensores;
  • anomalias persistentes de potássio sérico;
  • nefrolitíase recorrente ou extensiva;
  • doença renal hereditária.1

Em suma, uma boa coordenação entre a equipa de nefrologia e o médico de cuidados primários irá:

  • abrandar a velocidade de progressão da doença renal,
  • melhorar a morbilidade cardiovascular e mortalidade associada à insuficiência renal,
  • preparar adequadamente para a entrada em diálise, se for necessário, e para a listagem de transplantes (preventiva),
  • reduzir os internamentos e os custos de saúde associados à IRC.

Cuidados ao doente

A comunidade nefrológica recomenda que as pessoas com IRC progressiva sejam tratadas numa unidade de cuidados multidisciplinares.1

A equipa multidisciplinar deve incluir ou ter acesso a aconselhamento alimentar, educação e aconselhamento sobre diferentes modalidades de TSR, opções de transplante, cirurgia de acesso vascular e cuidados éticos, psicológicos e sociais.1

Comunicação ao doente: informação, sensibilização e responsabilidade

Como a maioria dos profissionais de saúde não realiza exames de rotina para detetar a presença de lesão renal nestas condições de alto risco, muitos doentes não sabem que podem ser afetados e estão potencialmente em risco de desenvolver a progressão da doença renal e as consequentes complicações cardiovasculares.2

Por conseguinte, é importante implementar estratégias de educação para doentes e famílias: O objetivo é que o doente com IRC assuma a responsabilidade pela sua saúde renal.2

A prioridade tem que ser a prestação de informações aos doentes sobre a forma de minimizarem os riscos e as complicações da lesão renal progressiva: por exemplo, comer de forma saudável, fazer exercício físico regular, controlar os níveis de stress, não fumar, controlo adequado da tensão arterial e de açúcar no sangue, bem como a dose correta de medicamentos.2

Idealmente, os doentes em estadios avançados da doença devem ser adequadamente preparados para a diálise. Por conseguinte, é crucial um encaminhamento atempado para a nefrologia, uma vez que um encaminhamento precoce e a qualidade da assistência pré-diálise têm sido fortemente correlacionados com o resultado após o início da TSR.1