Agnes Tornyos

Acontecem grandes coisas quando menos espera

Uma doente a segurar o seu bébé

Ágnes Tornyos com o seu bébé

Ágnes Tornyos, uma doente de 34 anos de Centro de Diálise Szépvölgyi da Fresenius Medical Care, Hungria, compartilha as suas experiências de vida de insuficiência renal com a alegria de se tornar a mãe de uma criança saudável.

Em 1992, com a idade de 15 anos, os meus rins pararam de funcionar após um caso abrupto de escarlatina. Algumas semanas mais tarde, eu já estava em tratamento de diálise. Felizmente, fui proposta para transplante de rim e imediatamente adicionada à lista de espera. Posteriormente, em 25 de novembro de 1993, recebi o meu alerta de transplante do rim. Fomos imediatamente para o hospital.

Naqueles dias quase ninguém tinha um telemóvel. Foi muito stressante ir de Szombathely até Budapeste. Ainda por cima, o tempo estava muito mau e as estradas geladas. No entanto, apesar das dificuldades, conseguimos chegar a tempo e horas. O transplante do rim foi um sucesso e o meu novo rim está a funcionar bem, mesmo após ter havido algumas dificuldades.

Bons resultados

Bébé a sorrir

Devido à série de tratamentos hospitalares, tive de repetir o meu primeiro ano na escola secundária. No entanto, isto não me impediu de alcançar bons resultados académicos enquanto completava o segundo ano com o meu novo rim.

O rim funcionou perfeitamente, e eu pude levar uma vida plena, mesmo que o meu nível de creatinina tivesse aumentado após dez anos. Em 1996, depois de terminar o ensino secundário, fui aceite na Universidade Corvinus. Em resultado, mudei-me para Budapeste aonde vivo desde então. Conheci o meu marido na universidade. Casámo-nos em 2005, era natural querermos criar uma família. Felizmente, o meu médico, Dr. Katalin Földes, apoiou-me na concretização deste objetivo. No entanto, nada aconteceu com o passar dos anos.

Ainda hoje eles não sabem o que causou a infertilidade. Os testes não mostraram qualquer anormalidade ou conexão com a minha doença renal. Tanto o meu marido como eu éramos perfeitamente saudáveis. Finalmente, em 2010, após cinco anos de tentativas, sem sucesso para engravidar, decidimos apresentar os documentos necessários para o pedido de adoção. O meu médico também me incentivou a tomar esta decisão. Ela explicou que muitos dos seus doentes transplantados tinham enveredado pelo mesmo caminho.

Estávamos em Outubro quando reunimos todos os documentos necessários. No entanto, para a minha surpresa, depois de esperar menos de 2 meses pelo contato das autoridades, eu simplesmente fiquei grávida! Ficámos muito felizes. E, na véspera de Natal, revelámos o segredo a toda a família. Ficaram muito felizes. Foi simplesmente o destino, engravidei quando estávamos tão perto de poder adotar.

Gravidez

Infelizmente, enquanto a minha gravidez progredia, o meu rim começou a deteriorar-se. No início de 2011, ficou claro que o meu transplante renal ia parar de funcionar 18 anos depois, e que eu iria em breve precisar de iniciar a diálise. Em Maio, exatamente no meu aniversário, fui submetida à operação da fístula. Não me importei com isso. Não tinha nenhum motivo para estar triste. A maravilha era o que estava a crescer dentro de mim. Seguindo o conselho do médico-chefe, Dr. Otto Árkossy, fui ao tratamento todos os dias durante os últimos dois meses da minha gravidez. Ele informou-me que isso seria o melhor para o bébé e para mim. A minhas contrações começaram durante um dos tratamentos. As enfermeiras desligaram imediatamente a máquina e fomos para o hospital.

O nascimento não ocorreu exatamente sem complicações, a nossa filha, Teodora, nasceu cinco semanas mais cedo. Mas, felizmente, ela estava bem. Pudémos sair do hospital passadas duas semanas. Desde então, a Teodora tem vindo a desenvolver-se muito bem. Há muito tempo  que se encontra com as outras crianças da sua idade.

No quarto dia após o nascimento, já estava a caminho do Centro de Diálise Szépvölgyi, novamente para tratamento. Foi difícil no ínicio, porque tinha que me levantar muito cedo. Mas soube usar o tempo que tinha disponível. Sempre que possível, dormia para poder descansar depois de estar levantada durante a noite. Felizmente, o meu bébé dormia bem durante a noite. Ela é um pequeno anjo e compensa todas as dificuldades.